POESIA 018 - O Silêncio

O SILÊNCIO

Leandro de Araújo

 

O silêncio não é o nada

Pois muito pode esconder

É o rancor que fica guardado

Como uma brasa a arder

É um canto preso na mente

É sob o solo a semente

Que um dia vai florescer.

 

Silêncio é palavra sem voz

É texto que não tem pena

O quadro na mão do artista

Se a própria tela condena

É tinta ainda sem cores

Um beijo sem seus sabores

É Tróia sem uma Helena.

 

Enfim, respeito o silêncio

Como a sentença da morte

Que não cala uma voz vivente

Apenas muda sua sorte

Pois se o silêncio reinar

Palavras hão de encontrar

Um grito ainda mais forte.




...............................................................................
Me segue no Instagram: @leandrodearaujofotografia ou @aquecimentocenico

E no Twitter: @Le_Aquecimento


E minha galeria no Flickr

Adquira o livro aqui

 


Comentários